sexta-feira, 29 de abril de 2011

Príncipes e Sapos

Então, honey...hoje foi um dia histórico, dia da concretização de um conto de fadas da vida real (literal e figurativamente falando). O dia em que uma plebeia casou-se com um herdeiro da maior monarquia da atualidade.
Foi lindo, acordei às 6 da manhã e acompanhei tudo, que cerimônia linda! E curiosamente, alguns aspectos dessa cerimônia, assim como o do casamento de uma amiga de infância que fui na semana passada, tem coisas que eu idealizo para meu próprio casamento (que cada vez menos acho que um dia se realizará).
Quando penso em casamentos, apesar de gostar de ver inovações, no meu, seria bem tradicional, apenas música clássica, tocada por uma pequena orquestra e algumas cantadas por um pequeno coral, quem sabe até cânticos, tal qual foi o do príncipe. Mas como de minha amiga, adoraria um casamento ao ar livre, num fim de tarde ensolarado de abril, que considero o mês com os dias mais bonitos do ano, céu azul royal e ar fresco, numa tenda montada sobre um belo gramado.
Sonhar não custa né honey? Se Kate conseguiu, por que não nós?
Apesar de ter crescido adorando os livros de princesas da Disney, hoje em dia não nutro mais ilusões de um príncipe que irá me salvar e prover uma vida de princesa. Não, eu quero é ser independente, ter minha carreira, fazer minhas viagens...on my own.
Mas né, como já disse em um post anterior, uma história de amor não faz mal a ninguém né? Tenho meu lado romântico, apesar de não bancar a mulherzinha, acho que sou muito mais romântica do que elas, pois quero namorar ou casar com um homem unicamente porque desejo, não porque preciso, e não estou falando somente de necessidades materiais, mas afetivas mesmo, não quero sentir a necessidade de amar e ser amada, de ter alguém, apenas quero querer amar e ser amada, querer viver com alguém.
O grande erro de muitas mulheres - e homens - é depositar toda sua felicidade no outro. Não! Só se é feliz, e só se faz o outro feliz, quando amamos a nós próprios. Honey, passe um período solteira, aproveite a vida, aprenda a ser feliz sozinha, só assim terá chances de ter uma relação forte com alguém.
Mas enfim, enquanto umas se casam com príncipes, a gente vai beijando sapo...e eu estou numa fase em que ando me sentindo num pântano, tamanha a quantidade de anfíbios disfarçados de boys magia que ando encontrando por aí. Quando a gente conhece é uma maravilha, nos encontros seguintes, o sapo vai se mostrando. É melhor deixar a perereca bem guardada...
Um exemplo, que pensei em dividir com vocês à época, deixei pra lá, mas devido ao último acontecimento ocorrido dias atrás eu preciso contar. Típico exemplo de sapo disfarçado de príncipe:
Estou linda num bar com uma amiga, sentada perto da janela, o bar está cheio e com fila de espera. No lado de fora, um rapaz bonito, atlético e bem vestido, de camisa polo. Trocamos olhares e ele chega oferecendo uma bala, só para puxar conversa, quando digo que sou professora, faço mestrado na USP e tarará... ele se anima, me compara com a mãe (oi?), e diz que é engenheiro da Embraer, fala 4 línguas, já morou fora e tarará...
Conversa vai, conversa vem, eu e minha amiga concordamos que ele e o amigo podem juntar-se a nós na mesa, e a conversa vai rolando, com vários "adorei te conhecer" da parte dele. No começo até gostei, mas fiquei um pouco desconfortável quando ele começou a fazer planos, disse que seria meu namorado, que viajaríamos para Buenos Aires, ou ao menos para a praia num fim de semana qualquer.
Olha, se fosse o contrário, eu dizendo essas coisas, com certeza ele diria que iria ali pegar uma coca-cola e sumiria engolido pela terra, mas como não era, eu só fui bancando a moderada - "ah, vamos ver né, vamos nos conhecendo"...
Ele disse que seu celular estava sem bateria e anotou meu número num guardanapo, mas pediu para eu anotar o dele para que caso ele perdesse eu ligasse, queria mointo me ver no dia seguinte, propôs cinema. Topei. Adoro cinema.
No dia seguinte, passou o dia todo e nada, então decidi mandar uma singela mensagem "Oi", e ele respondeu já dizendo para adicioná-lo no messenger, no facebook e afins. Preferia que ele me ligasse, e no messenger ele disse que estava em casa, cansado. Primeira pisada de bola, afinal, não estava louco para me ver de novo? Não disse dezenas de vezes o quanto adorooou me conhecer? (No messenger inclusive ele repetiu), e depois sua conexão caiu.
Já não gostei, e menos ainda quando adicionei no Facebook...foto sem camisa e fazendo tesourinha com as mãos, mensagens tipo "uhuu, carnaval muito locooo!"
OI?
Não, não dá, se tem algo que confesso ter preconceito é desses boys bombados que tiram fotos sem camisa usando corrente e fazendo sinais com as mãos tipo tesoura, joinha e o pior ever: hang loose.
Passou a semana e já nem lembrava mais, até que na sexta à noite recebo um sms dele perguntando que estava fazendo - "estou em casa, cansada". Ele então propõe nos encontrarmos no dia seguinte para irmos ao cinema, eu, tentando ser mais tolerante e menos exigente, aceito dar mais uma chance. O dia seguinte passa, vai chegando o fim de tarde e resolvo mandar um sms com a sessão de cinema que queria ver, no que ele me responde: "Tô num xurras de um amigo meu, quer vir?"
OI???
Nem respondi.
E assim passou um mês, deletei do facebook e de tudo, até que, no feriado, às 5h48 da madrugada, recebo um sms do dito cujo - "Não esqueci de vc viu? Quero te ver onde vc tá?"
OI?????
Às 10h da manhã, respondi: "Mas eu já me esqueci de vc, bjos."
The End.
Honey, fala sério. Posso com isso? É claro que o sujeito devia estar bêbado e tentando salvar a noite, mas oi? Não deu pra ele perceber que não conseguiria subestimar minha inteligência nem nascendo de novo? Que tipo de retardada responderia positivamente? (ah sim, esse tipo) Não é mesmo um sapo, daqueles bem nojentos? É pra rir? Nem engenheiro da Embraer deve ser, mal deve falar inglês.
Mas como pode um homem não dar o mínimo valor à sua palavra? Combina algo e não cumpre, diz coisas que não pensa, banaliza sentimentos. Como disse um amigo, ainda fico chocada com a pequenez humana...
E o pior é que existem milhares de sapos como ele, é o que mais tem aliás, que se não se comportam como princípes, poderiam ao menos se comportarem como homens de palavra.
Não está fácil não, eu sei que minha independência e inteligência (modéstia à parte), intimidam os homens, mas será que um dia ao menos um será capaz de superar isso? Todos acham lindo no começo, mas na hora do vamos ver...

3 comentários:

Karina Branco disse...

Estou rindo até agora da sua resposta na mensagem! Hahahaha, muito bom!

E sim, hang loose é o pior sinalzinho com a mão ever.

Anônimo disse...

"Honey, passe um período solteira, aproveite a vida, aprenda a ser feliz sozinha, só assim terá chances de ter uma relação forte com alguém."...

Nem sempre, honey... Nem sempre.

Liv Amaral disse...

Pode até ser que não, mas são exceções, afinal, se a gente não se conhece, não se curte sozinha, como faremos alguém feliz?

;)

Postar um comentário

 
eXTReMe Tracker